Em setembro é celebrado o mês da Bíblia em todo Brasil e na Diocese de Umuarama

SONY DSC

SONY DSC

Setembro é lembrado pela Igreja Católica por ser o mês da Bíblia. Em toda Diocese de Umuarama haverá, ao longo deste período, atividades relacionadas à Bíblia. Muita gente, porém, tem dúvidas sobre o porquê de setembro ser o mês dedicado ao livro sagrado.

Desde 1971 o mês de setembro é dedicado à Bíblia, no Brasil. Antes disso, em 1947, em todo o último domingo do mês, aqui no país, já era comemorado o dia da Bíblia. E isso ocorre porque dia 30 de setembro é data solene de São Jerônimo, que foi biblista.

A história conta que São Jerônimo traduziu a Bíblia do hebraico e grego para o latim, idioma que popularizou a Bíblia e era usado para a liturgia na Igreja. Depois disso, na contemporaneidade, a bíblia passou a ser – e ainda é – o livro mais vendido do mundo e aquele com maior número de traduções.

Outra dúvida que muitas pessoas têm é sobre como ler a Bíblia. Começar por Gênesis e terminar no Apocalipse? Ler o Antigo Testamento antes? O padre Márcio Luiz, vigário da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Pérola, e assessor do Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI) reforça que a Bíblia é uma coletânea de livros.

“A Bíblia não é um livro qualquer e não deve ser lida de uma maneira qualquer. Para uma correta interpretação é importante situar o texto no contexto histórico no qual ele foi escrito e outra orientação que indico é sempre ler as introduções dos livros e a introdução geral da Bíblia. Além disso, o ideal é começar a leitura pelos Evangelhos, seguindo para o livro dos Atos dos Apóstolos e depois as cartas. Quanto ao Apocalipse, é bom deixar para mais tarde, pois ele tem uma literatura diferenciada”, salienta o religioso.

Quanto ao Antigo Testamento, de acordo com o padre Márcio Luiz, pode-se iniciar a leitura no Gênesis. “Depois, pode-se seguir para o Êxodo, porém quanto ao Levítico, Números e Deuteronômio, é bom que se deixe para mais tarde, pois eles trazem muitas informações sobre a legislação judaica da época e podem ser confusos para quem ainda está começando”, explica.

A Bíblia Sagrada já vendeu mais de 4 bilhões de exemplares em todo mundo e continua sendo o livro de maior circulação. No Brasil, apenas a Editora Ave-Maria, fornece mais de 600 mil Bíblias por ano. Isso acontece porque a Bíblia original é de domínio público, o que significa que qualquer pessoa pode traduzir e publicar.

Compartilhar:

Deixe um comentário

ver todos os comentários

Seu endereço de email não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados publicamente. *