Missa do dia do trabalhador celebrou pelas famílias das vítimas da PR-323 e pela duplicação da Rodovia

A comunidade que não pôde estar presente acompanhou a missa pela Rádio Inconfidência e pelo Facebook da Diocese e da Paróquia

Todos os anos é celebrada uma missa no Posto 3 Cavalos, localizado na PR-323, com a presença da comunidade e autoridades. A missa acontece em celebração ao dia do trabalhador, em prol da duplicação da PR-323 e em intenção às vítimas dessa rodovia.

Este ano, por causa da pandemia, a celebração foi na Paróquia Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, no sábado, 1º de maio, com limitação de pessoas presentes.

A comunidade que não pôde estar presente acompanhou a missa pela Rádio Inconfidência e pelo Facebook da Diocese e da Paróquia. O Padre Carlos Alberto de Figueiredo, Pároco da Paróquia Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Assessor da Pastoral da Comunicação, foi quem presidiu a celebração, acompanhado do Padre Sérgio Aparecido Galetti, Reitor do Seminário Propedêutico, de Umuarama, e do Diácono Silvanei Souza.

O Padre Carlos explica que São José Operário foi escolhido pelo Papa Pio XII, para ser o protetor dos trabalhadores. “Porque São José, o carpinteiro, sustentava sua família com o trabalho das suas mãos, em sua oficina de carpintaria. Muito provavelmente, Jesus trabalhou também naquele estabelecimento. Desta forma, o pai de Jesus é o protetor de todos os trabalhadores”, reconhece o Sacerdote.

A missa contou com a presença dos membros da Comissão que luta pelo andamento e conclusão da duplicação da PR-323. Padre Carlos Alberto enfatiza que esse apoio é muito importante, “é um serviço em favorecimento pela vida das pessoas. Para que esse lugar, onde vivemos, seja melhor desenvolvido, precisamos dessa rodovia duplicada. Essa celebração é um momento para a gente pedir a Deus pela duplicação, para sermos melhores atendidos pelo nosso governo e também para que essa luta toda não seja em vão. É uma luta incessante, que pode ajudar não só com a duplicação, mas trazer como consequência uma luta por outras coisas. Quando nos juntamos, conseguimos sempre fazer coisas boas”, conclui o presbítero.

O Dr. Arlindo Vieira, representante da Comissão, dirigiu-se à comunidade ao final da missa, agradeceu os componentes da comissão, as entidades que os apoiam, os governantes e a comunidade. “Nós vemos que a sociedade organizada quando se une, as coisas caminham. A luta pela duplicação vem desde 2009 e, graças a Deus, alguns trechos já saíram do papel. Não iremos parar por aqui, nós queremos que toda a PR-323 seja duplicada. De fato, essa luta que temos é uma ação concreta de Igreja. Que São José nos ajude!”, finaliza o Dr. Arlindo Vieira.

 

Fonte: Érica Bolonhezi
Jornalista Diocesana e PASCOM
Fotos:
 Milton Cinque
Pastoral da Comunicação

Compartilhar: