Ação Entre Amigos das rádios da Diocese sorteou 40 mil reais neste domingo

Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Douradina foi a sortuda da Ação Entre Amigos

Aconteceu no domingo (09), o sorteio da Ação Entre Amigos das Rádios da Diocese de Umuarama-PR, o sorteio foi realizado na Rádio Inconfidência (em Umuarama). Com a presença do Bispo Dom Frei João Mamede Filho, OFM Conv., do diretor da Rádio Padre Carlos Alberto de Figueiredo, funcionários da rádio, membros da sociedade e funcionários da Mitra Diocesana, a pequena Isadora Maria (5) pegou um dos papéis. A Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Douradina foi quem levou os 40mil reais.
Essa ação tem o intuito de ajudar a Rádio Inconfidência na transição de AM para FM, o Padre Carlos conta que a Diocese de Umuarama fez essa campanha com a intenção de ajudar, pois são equipamentos com o valor elevado. “A Igreja contou com a colaboração dos seus paroquianos, já que a Rádio é usada para evangelizar através da comunicação. Ela (rádio) é nossa, é do povo e com essa mudança, a abrangência de sinal será maior, chegará com qualidade a quem nos ouve e sem interferências. Nosso slogan é: Rádio Inconfidência, a sintonia do bem, nós acreditamos que fazer o bem evangeliza”.
O Bispo deixou sua mensagem e falou da importância da Rádio nesse trabalho de evangelização “ela tem o poder de entrar em todos os lares e manter a fé celebrada no domingo, consegue chegar até a casa daquelas pessoas que não tem a disposição de ir até a Igreja, escutar a palavra de Deus. Cada pessoa que contribuiu pode se sentir participante da missão, quem colabora com profeta tem recompensa de profeta”.
Paulo Veronez, locutor há 6 anos, destacou a necessidade dessa troca de sinal, pois o AM acabou sendo prejudicado com o avanço da tecnologia e a qualidade do som que o FM chega até os ouvintes é muito superior “a Rádio Inconfidência tem o seu propósito de continuar levando informação, dentro dos nossos princípios, da nossa missão e do nosso jeito de comunicar. Mas, sem dúvidas será uma nova rádio, com mais abrangência, mais qualidade no seu som e sobretudo conseguindo chegar com mais clareza até as pessoas”.
Sem previsão de quando acontecerá essa mudança, o locutor explica que essa troca de sinal depende de algumas coisas para acontecer, a parte técnica, de engenharia e de equipamentos que precisam ser produzidos. “Nossa pressa é para ontem, mas com tudo já definido estamos na reta final. Acredito que ainda este ano estaremos no FM”.

 

Fonte e fotos: Érica Bolonhezi
Jornalista Diocesana

 

Compartilhar: