VIII Pedalada dos Discípulos Missionários acontece em Cidade Gaúcha, PR

No último domingo, 08, foi realizado a partir das 13h a VII Pedalada dos Discípulos Missionários da Paróquia Santa Maria Goretti e São José Operário de Cidade Gaúcha, PR. Antes da realização, aconteceu a concentração, onde foi narrada toda a história de Santa Maria Goretti. Após a Pedalada, foi realizado um momento de confraternização, onde foi servido pipoca, algodão doce, pula-pula e sorteio de brindes a todos os presentes, além de uma equipe de recreação realizando a animação das crianças, jovens e adultos que participavam da festa.

 

Conheça a história de Maria Goretti:

Maria Goretti era uma humilde camponesa que nasceu em 16 de outubro de 1890, na cidade de Corinaldo, na Itália. Seus pais, Luiz e Assunta, criaram os sete filhos em meio à penúria de uma vida de necessidades, mas dentro dos preceitos ditados por Jesus Cristo.

A menina Maria, por ser a mais velha, cresceu cuidando dos irmãos pequenos em casa, enquanto os pais labutavam no campo. As dificuldades financeiras eram tantas que a família migrou de povoado em povoado até se fixar num povoado inóspito chamado Ferrieri. Nesta localidade, a família passou a residir na mesma propriedade de João Sereneli. Este ancião de sessenta anos de idade tinha também dois filhos: Gaspar e Alexandre, este com dezoito anos de idade.

Alexandre passou a assediar Maria. Apesar da pouca idade, ela era bonita e bem desenvolvida, já atraindo os olhares masculinos. Como recusasse todas as aproximações do rapaz, este se irritou ao extremo até que no dia 05 de julho de 1902 ele perdeu a razão e a tragédia aconteceu. O jovem tentou convencer Maria a entregar-se a ele e, diante da resitência da menina, Alexandre a golpeou violentamente com uma barra.

Maria Goretti morreu no dia seguinte ao ataque, no dia 06 de julho de 1902, após perdoar seu agressor. Quanto a Alexandre, foi preso e condenado a trabalhos forçados. Porém, depois de vinte e sete anos de prisão foi solto por bom comportamento. Pediu perdão à mãe de Maria Goretti, ingressou num convento capuchinho, onde viveu sua sincera conversão até morrer.

Em 1950 ela foi canonizada. Nesta solenidade, estava presente a sua mãe Assunta, então com oitenta e quatro anos, ao lado de quatro de seus filhos e Alexandre Sereneli, o agressor sinceramente convertido. O Papa Pio XII declarou Santa Maria Goretti padroeira das virgens cristãs.

(Fonte: Paróquia Nossa Senhora do Brasil)

 

Publicação: Diego Fernando Jacob
Publicitário e assessor de comunicação e imprensa diocesana
Fonte/fotos: Luan Naressi
Assessoria de comunicação da Paróquia Santa Maria Goretti e São José Operário de Cidade Gaúcha, PR

 

 

Compartilhar: