Paróquia da Diocese de Umuarama completa 50 anos de amor e evangelização

A paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Francisco Alves está completando bodas de ouro, antes mesmo da criação da Diocese de Umuarama ela já existia.

Na década de 50, começaram a ir para região onde hoje se localiza o município de Francisco Alves as primeiras famílias de colonizadores para desfrutar das férteis terras do Vale do Rio Piquiri. Em 1958, foi construída a primeira capela, pois as famílias sentiam a necessidade de ter um lugar para realizar suas orações e serem ministra dos sacramentos. Essa capela foi construída no meio do mato, mas isso não impedia que grande número de fiéis participasse das celebrações que ocorriam uma vez por mês com os padres Eduardo José Dagiós e Genésio Bonfada, que vinham do município vizinho.

Tendo em vista que mais e mais famílias iam se mudando para a região, foi necessária a construção de uma capela maior, e como era grande o número de devotos a Nossa Senhora Aparecida, resolveram “batizá-la” com o nome da padroeira. Então foi realizada uma festa, e com dinheiro arrecadado construíram o prédio da nova igreja, optando por construí-la em outro local, o mais alto da cidade.

As visitas dos padres continuavam a ser mensais, e às vezes nem aconteciam. Em decorrência do crescimento da região e com a entrada contínua de novas famílias que se mudavam para o município, Dom Eliseu Simões Mendes, Bispo de Campo Mourão, pediu para que Francisco Alves tivesse um padre efetivo.

No mês de abril, o Bispo avisou aos interessados que somente poderia atender ao pedido quando a comunidade tivesse construído a casa paroquial e adquirido um veículo para uso dos padres. Diante disso, foi convocada uma reunião com representantes de vários núcleos do município e convidado o Vigário José Stefanello, da Paróquia de Iporã, para participar, pois nessa época, ele era um dos padres que vinha à capela celebrar uma vez por mês.

A opinião dos presentes era de que a construção deveria ser iniciada imediatamente, mas não havia nem projeto, cálculo de gastos e o balancete da situação real da capela. O vigário elogiou o entusiasmo de todos, mas achou de grande importância saber do projeto, dos gastos e da atual situação. Portanto, no segundo domingo de maio, novamente a comissão e o vigário se reuniram para estudar o problema.

O Padre José apresentou como projeto uma planta enviada por Dom Eliseu, porém o valor da construção na ocasião, era muito alto e a comunidade tinha apenas um terço do necessário. Então, resolveram elaborar uma nova planta, isso ficou a cargo do padre José, usariam o dinheiro para a compra do material, e a comunidade se propôs a trabalhar gratuitamente na construção. Um senhor assumiu a direção e a cada dia um grupo de dez pessoas trabalhava na construção, que ficou pronta em 60 dias. Quanto ao carro, esse seria comprado em 24 prestações, e as comunidades do interior ficariam responsáveis pelo pagamento.

Diante disso, Francisco Alves já estava em condições de ser Paróquia. Então, no dia 08 de dezembro de 1971, Dom Eliseu Mendes publicou o decreto nº 54 erigindo a Capela Nossa Senhora Aparecida à categoria de Matriz Paroquial, com todos os direitos e prerrogativas que competem às igrejas paroquiais. Em 15 de janeiro do ano seguinte, Dom Eliseu assinou a provisão nomeando os irmãos Pe. José e Pe. Bonfilho Stefanello para vigário e cooperador da nova paróquia, logo eles passaram a ser chamados de “irmãos coragem” pela comunidade, porque assumiram com muita garra a nova paróquia.

O trabalho realizado foi sempre orientado pela pastoral de conjunto. A paróquia foi dividida em centros comunitários, cada centro foi aos poucos se organizando em cinco setores: liturgia, canto, catequese batismal, catequese da 1ª Eucaristia e administração. Esses setores se reuniam semanalmente, e para manter a unidade havia um encontro mensal dos agentes na matriz para discutirem suas dificuldades e buscarem soluções para as dúvidas e problemas que surgiam na comunidade. Os padres se esforçaram no trabalho da implementação das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), do Caminho Neocatecumenal e do Dízimo. Atualmente o Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Francisco Alves é o Padre Cleverson Alves.

A Diocese de Umuarama parabeniza a paróquia Nossa Senhora Aparecida, por seus 50 anos de história e dedicação na evangelização do povo de Deus.

Fonte: Érica Bolonhezi
Jornalista Diocesana e PASCOM
Texto: Ivone Aparecida Marrafão de Matos
Coordenadora Paroquial da Pastoral Litúrgica
Arte: Gabriel Rocha
Assessor de Comunicação Diocesano e PASCOM

Compartilhar:

Notícias Relacionadas